Trabalho em Revista destaca as profissões de risco e o convívio com perigos cotidianos

O Brasil é o quarto país do mundo em acidentes fatais de trabalho, segundo dados da Organização Internacional de Trabalho (OIT). Entre as causas desse cenário está as más condições de trabalho e o descumprimento de normas, como mostra o Programa Trabalho em Revista na reportagem sobre profissões de risco.

Eletricista, operário da construção civil, metalúrgico, limpador de esgoto, motoboy, minerador, profissionais de frigorífico, frentista e enfermeiro encabeçam a lista das profissões que precisam lidar com o perigo diariamente. A matéria é uma produção do Tribunal Superior do Trabalho.

Nos estúdios, o programa de TV do TRT/MT fala sobre a execução trabalhista, a fase do processo em se impõe o cumprimento do que foi determinado pela Justiça. Quem explica o assunto é a doutora em Direito das Relações Sociais, advogada e professora Karlla Patrícia.

Já o Quadro Decisão comenta como a Justiça determinou que uma empresa pague comissões a um vendedor, independentemente se as vendas do profissional foram canceladas. Para os desembargadores, os riscos da atividade econômica é um encargo que pertence unicamente ao estabelecimento comercial.

No Giro da Semana, que reúne os acontecimentos ocorridos nos últimos dias na Justiça do Trabalho, o destaque são as vagas de curso disponibilizadas gratuitamente em Colíder com recursos do Comitê Multinstitucional, que gere o repasse de valores de condenação em ações trabalhistas.

Exibição

O programa de TV produzido pelo TRT/MT é veiculado na TV Assembleia (canal 30) todo sábado ao meio-dia, com reprises às 19h, domingo, às 7h30, e segunda-feira, às 6h30, 14h e às 20h30.

Todas as edições do Trabalho em Revista também estão disponíveis no YouTube.

Fonte: Tribunal Regional do Trabalho 23ª Região Mato Grosso, 06.08.2019